DICAS DE PASSEIO

Quem visita Ouro Preto entra em um museu a céu aberto. Ouro preto é uma cidade de encantos e mistérios encravada em um vale de montanhas, onde becos, casarios, chafarizes, museus e igrejas guardam histórias de uma vila setecentista dominada pela vaidade, soberba, competição e genialidade artística.

Fundada em 1711 e declarada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco em 1980, possui ladeiras de paralelepípedos, ruelas e construções históricas que compõem uma paisagem perfeita para passeios ricos em possibilidades. Cada cantinho acaba se tornando uma verdadeira aula de história e um belo cenário para fotografias. Confira abaixo algumas dicas antes de embarcar nesta viagem no tempo.

COMO CHEGAR:

De carro:

A partir de Belo Horizonte, siga pela BR-040 até o trevo da BR-356, via de acesso a Ouro Preto. Vindo do Rio de Janeiro pegue a BR-040 sentido BH até Conselheiro Lafaiete e, de lá, siga pela MG-443. A partir de São Paulo, comece pela BR-381 e entre na BR-265 no sentido de Barbacena até a BR-040 e depois siga o mesmo trajeto de quem vem do Rio.

De ônibus:

A viagem leva duas horas a partir de Belo Horizonte (Pássaro Verde, 3073-7575;). Do Rio de Janeiro são oito horas de viagem e de São Paulo o trajeto leva onze horas - ambos com a mesma empresa (Viação Útil, 21/3907-3900 21/3907-3900). O táxi da rodoviária à Praça Tiradentes custa em média R$15.

ONDE FICAR:

Hospedar-se no centro histórico significa ficar próximo das principais atrações, lojas e restaurantes. A pousada Solar da Ópera fica na rua mais conhecida de Ouro Preto, a rua direita, e está instalada em um charmoso casarão colonial tombado.

COMIDAS E BEBIDAS:

A cidade possui diversos restaurantes tipicamente mineiros, de comida feita no fogão a lenha com todo o charme e requinte que o turista pode desejar. Pizzarias e barzinhos para um programa a dois ou mesmo em grupo estão espalhados por diversos pontos do centro histórico.

DEMAIS SUGESTÕES:

Traga sapatos bem confortáveis e firmes no pé. Tênis é a melhor pedida, dispense o salto alto.

Traga um casaco, independente da época do ano, pois o clima é muito instável. Um guarda chuva ou uma capa também podem ser necessários.

Visite a tradicional Feirinha de Pedra Sabão em frente à Igreja São Francisco de Assis, onde se pode comprar souvenires de Ouro Preto para recordação e presentear.

Para curtir a paisagem de um jeito mais tranquilo relaxante faça um passeio de Maria Fumaça até a cidade vizinha, Mariana, no sábado ou domingo.

O Parque Estadual do Itacolomi, assim como o parque municipal Cachoeira das Andorinhas são paradas obrigatórias para os aventureiros e apaixonados pela natureza.

Para conhecer igrejas e museus com calma evite os feriados, especialmente o Carnaval e o feriado de 12 de Outubro.

Deixar o carro no estacionamento do hotel e enfrentar as ladeiras do centro histórico a pé é a melhor opção, ruas estreitas e várias vias de mão única podem confundir e atrapalhar o motorista.

Táxis (sem taxímetro) são úteis para se deslocar da pousada até as atrações mais distantes, mas procure negociar o preço antes.

Para maior segurança e comodidade, peça aos recepcionistas da pousada indicações de guias credenciados pela Embratur, que são mais capacitados e dispõem inclusive de carro para fazer o passeio caso o hóspede não possua.

Visitar a cidade durante os diversos festivais anuais é uma ótima opção pra quem busca diversas formas de entretinimento: Mostra de Cinema (junho), Festival de Inverno (julho), Mimo (agosto), Tudo é Jazz (setembro) e o Fórum das Letras (novembro).

No mais, venha com bastante energia e entusiasmo para descobrir e aproveitar todas as riquezas e encantos que a antiga Vila Rica tem a oferecer.

 

Texto: Felipe Lana

Rua Conde de Bobadela, 75 Centro | Ouro Preto, Minas Gerais 35400-000, Brasil
Telefone: +55(31) 3551-6844 | E-mail: reservas@pousadasolardaopera.com.br